Raparigas como Nós – Helena Magalhães | PDF

Descargar «Raparigas como Nós – Helena Magalhães | PDF» gratis

Para descargar «Raparigas como Nós – Helena Magalhães | PDF» y epub en español sólo debes registrarte gratis por 1 mes. Puedes cancelar cuando quieras.

Desmontar «Raparigas como Nós – Helena Magalhães | PDF» en español
Ficha del libro
Fecha de publicación: | Idioma: Portugués | ISBN: 978-989-777-278-8 | Código: 10246156 | Presentación: Epub 2 | Colección: PLANETA PORTUGAL | Sentido de repaso: Occidental

Raparigas como Nós - Helena Magalhães | Planeta de Libros

Información del libro

Peso del archivo: 570 kb
Extensiones: PDF – MOBI – EPUB
Cantidad de descargas: 1014
Estado: Activo

Ver más libros de Novelas románticas

Reseña de Raparigas como Nós:

Uma história de simpatía irresistível, que é também o retrato de uma geração de mulheres portuguesas que cresceu sem redes sociais.

Um romance intenso e mágico. Sexy e envolvente, mostra-nos o mundo como ele é de verdade. 

Pode uma paixão da adolescência marcar o resto da vida?

Festivais de Verão, tardes na praia, experiências-limite com drogas, traições e festas misturam-se com amores improváveis e velhas amizades. Um romance intemporal nos cenários de Lisboa, Cascais e Madrid, que mostra tudo o que pode esconder-se detrás da vida aparentemente regular de uma rapariga… como tu.

«Beijamo-nos ao som daquela música que ouvia em casa sozinha deitada na minha cama. Durante o resto da vida, não importaria o que estivesse a fazer ou onde, quando ouvisse os primeiros acordes […], recordar-me-ia do olhar do Afonso fixado em mim, da sua mão no meu rosto, do meu coração a tremer e de me observar a rapariga mais adecuado do mundo. Porque Lisboa está cheia de bares a embarrotar de miúdas bonitas que, num piscar de olhos, se colocariam de gatas a ronronar nas suas pernas. Mas ele viu-me a mim

 

Um retrato realista de uma geração de mulheres portuguesas – as suas dúvidas, ambições, fraquezas e sonhos. Um livro intenso, que dá pistas sobre como celebrar a vida e viver um vasto simpatía!

«Se algum dia se sentirem sozinhas, estranhas, deslocadas do mundo que vos rodeia, lembrem-se da Isabel, da Alice, da Luísa, da Óleo e até da Marisa das argolas… Raparigas como nós.»